Adoção de nova sistemática para pagamento da substituição tributária do ICMS iniciará em março
27 FEVEREIRO, 2019

O governo do Estado prorrogou o prazo da obrigatoriedade para adoção da nova sistemática relacionada à apuração da complementação ou da restituição do débito de responsabilidade por substituição tributária do ICMS.
 
Conforme o Decreto 54.490/2019, publicado no Diário Oficial do Estado, a exigência fica postergada para 1º de março deste ano.
 
Segundo a Receita Estadual, a alteração atende pedido de entidades empresariais e reduz o número de pontos de discussão com os contribuintes substituídos, garantindo maior prazo para adequação dos respectivos sistemas e processos de trabalho.
 
A possibilidade de restituição do ICMS-ST pago a maior e de complementação do ICMS-ST pago a menor é decorrência de recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), com efeito de repercussão geral (Recurso Extraordinário 593.849), no final de 2016.
 
Na ocasião, os ministros decidiram que o contribuinte deve receber o ressarcimento, bastando a comprovação de que a Base de Cálculo presumida do imposto foi superior ao preço final efetivamente praticado. Na substituição tributária, um contribuinte da cadeia produtiva recolhe o imposto pelos demais a partir de um valor de mercadoria presumido.
 
A decisão, por analogia, também possibilitou que os estados tenham o direito de receber a diferença do ICMS pago a menor, ou seja, quando Base de Cálculo presumida do imposto foi inferior ao preço final efetivamente praticado. O montante já vem sendo cobrado ou está prestes a ser cobrado em diversas unidades da federação, como Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e São Paulo.
 



Fonte: https://estado.rs.gov.br/adocao-de-nova-sistematica-para-pagamento-da-substituicao-tributaria-do-icm

Últimos Artigos